sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Carro do filme 'De volta para o futuro' voltará a ser produzido

O carro esportivo DMC-12, também conhecido como DeLorean, imortalizado como máquina do tempo nos filmes da trilogia oitentista De Volta para o Futuro, de Robert Zemeckis, voltará a ser fabricado em 2017, após 34 anos fora de produção. A DeLorean Motor Company anunciou na última quarta-feira (27).

Stephen Wynne, CEO da empresa, disse ao Click2Houston: "É fantástico. O jogo mudou para nós. Estávamos esperando isso acontecer".
A fabricação de DeLoreans foi interrompida em 1983, um ano após ser iniciada, deixando aproximadamente nove mil unidades produzidas. A DMC estava falida após John DeLorean (1925-2005), criador do carro, ser preso sob acusações de tráfico de drogas. Ele não foi considerado culpado, mas a empresa não conseguiu continuar a existir.
Em 1987, por meio da DMC, Wynne passou a buscar a retomada da produção. Dez anos depois, ele conseguiu os direitos para reproduzir partes. Em 2015, após uma batalha judicial, a empresa entrou em acordo com a viúva de DeLorean para usar o nome, o logo e a marca registrada.
A fabricação será, pela primeira vez, feita nos Estados Unidos – na cidade de Humble, no Texas.

No Facebook, a DMC disse que "tem trabalhado faz algum tempo para identificar um fornecedor de motor e outras partes que precisam ser reproduzidas para permitir a produção em 2017".
Wynne, na mesma entrevista, assegurou que os novos DeLoreans serão iguaizinhos aos feitos na década de 1980 – isso significa que ele terá portas asa de gaivota! Uhul!
O CEO disse também que eles custarão menos que US$ 100 mil (aproximadamente R$ 409 mil). Hoje é possível comprar modelos reformados por valores que variam entre US$ 45 mil e US$ 55 mil.
Fonte: http://www.meionorte.com/

terça-feira, 5 de janeiro de 2016

A ciência em busca do maior tesouro da história da humanidade

Alarico, o líder dos visigodos, acumulou uma fortuna incalculável, que, segundo especialistas, está escondida em algum lugar de Cosenza, na Itália. No ano 410 d.C., sob seu comando, os visigodos invadiram Roma e a saquearam completamente, levando o maior tesouro da humanidade, que, hoje, equivaleria a 275 bilhões de euros. Tudo isso ficou nas mãos do rei dos visigodos, que, nesse mesmo ano, levou a foturna consigo para o seu caixão. 


O historiador Jordanes, que viveu no Império Romano no século VI, conta que, para a construção de um sepulcro que pudesse conter a imensa fortuna de Alarico, foi necessário desviar temporariamente o curso de um rio e cavar um poço do tamanho de uma basílica. Usando como pretexto o valor cultural e arqueológico desse tesouro, muitas pessoas, ao longo da história, lançaram-se à sua procura. E um deles foi ninguém menos que Adolf Hitler: em 1937, o líder nazista enviou um emissário da SS a Cosenza para essa missão, mas o tesouro não foi encontrado. 

Mario Occhiuto, atual prefeito da província, propôs às autoridades italianas que utilizassem os avanços da tecnologia para poder encontrar, finalmente, as riquezas escondidas. Tendo detectado cinco localizações possíveis, serão realizadas análises profundas dos terrenos por meio de sondas geomagnéticas e micro-ondas. E os pesquisadores se mostram confiantes: é possível que, em muito pouco tempo, seja revelado, diante de nossos olhos, o maior tesouro da história da humanidade. 

Fonte: ABC  
Imagem: Domínio Público via Wikipedia Commons.

Suposto celular de 800 anos é encontrado em escavação

Uma imagem que mostra um objeto de 800 anos, muito parecido com um celular, encontrado na Áustria, tem movimentado inúmeras teorias da conspiração envolvendo seres extraterrestres, civilizações misteriosas e objetos perdidos no espaço e tempo. 



A história começou a circular há pouco tempo em blogs e redes sociais. Ao que tudo indica, o "telefone" foi encontrado por arqueólogos durante uma escavação em Fuschl am See, na Áustria. De acordo com a notícia, a peça tem 800 anos de idade e é coberta com símbolos cuneiformes. Porém, ela mais se parece com um telefone celular da Nokia, aquele em que muita gente se divertiu com o jogo da cobrinha.

Alguns acreditam que civilizações passadas tenham visto alienígenas usando este tipo de artefato e que este achado poderia ser uma reprodução do que foi visto com os visitantes extraterrestres. Já outros defendem que algum viajante no espaço-tempo possa ter mostrado o aparelho aos povos antigos.  

Nenhuma fonte oficial é associada a esta imagem e também não se sabe de onde veio a informação de que o achado teria 800 anos. Sobre a escrita cuneiforme, ela caiu em desuso em torno dos séculos 7 a.C ou 6 a.C. Diante destes fatos, alguns preferem apostar na teoria de que tudo não passaria de uma grande brincadeira "arqueológica" para celebrar o começo de 2016.

Fontes: The Daily Dot, Independent
Imagem via Misterious Universe.org 

Postagens mais acessadas